Background Check de empresas: Como fazer de maneira mais eficiente?

 

Garantir que parceiros de negócios, fornecedores e colaboradores estejam alinhados ao compliance de uma empresa exige dedicação de gestores para checagem de informações, ainda na fase de contratação. Essa prática é conhecida como Background Check, ou checagem de antecedentes.

Sabemos da importância da conformidade com as leis e normas de conduta ética, assuntos já abordados aqui no blog quando falamos sobre compliance para PMEs e formas de evitar a prática de fraudes. Mas, como colocar isso em prática?

Neste artigo, apontamos como você e sua empresa podem fazer Background Check com eficiência e assertividade, com base em um código de ética e nas leis que regulamentam esse tipo de análise. Confira!

Defina o processo de checagem

O processo de checagem de antecedentes se dá pela busca e extração de dados sobre determinada pessoa jurídica ou física, e serve como suporte para decisões importantes como a contratação de pessoas ou fechamento de contratos.

Essa pesquisa pode ser feita de maneira simplificada ou aprofundada, dependendo do tipo de análise e detalhamento necessários para avaliar aspectos da gestão de pessoas, do setor jurídico e financeiro e também no programa de conformidade adotado pela empresa.

O sucesso dessa análise se dá pelo cruzamento de dados e, antes mesmo da coleta, é importante definir quais deles você precisará para realizar a consulta das fontes e, posteriormente, montar um dossiê completo para averiguação de especialistas da empresa ou consultorias contratadas. 

Selecione as fontes de dados

Definidos os dados, que são nome e CPF para checagem de pessoas físicas, e Razão Social e CNPJ para empresas, segue a fase de mineração e extração direto nas fontes de pesquisa. A partir de sites oficiais da Receita Federal, Polícia Federal, Tribunais de Justiça, Juntas Comerciais e outras fontes, são obtidas informações como a situação cadastral, histórico de processos criminais e trabalhistas, dentre outros.

Dependendo do nível de detalhamento do processo de checagem, será necessário consultar outras fontes que darão origem a um volume maior de dados. Esse volume exigirá habilidade e perícia do responsável pela checagem para análise.

Construa um dossiê de informações

Com todos os dados levantados nas fontes selecionadas, chegou a hora de montar um dossiê. Este documento será a base de análise de regularidade do indivíduo ou empresa e servirá para que o gestor ou área tenha embasamento em suas decisões.

Para que os dados coletados sejam efetivamente consolidados em informações estratégicas, vale a pena contar com o auxílio de plataformas digitais nessa etapa para organizar e facilitar a leitura do documento. 

Tenha a tecnologia como aliada

Em tempos de agilidade e facilidade no acesso pelos canais digitais, fica impossível pensar em fazer background check sem utilizar a tecnologia como aliada. Vemos uma crescente automatização em diversas áreas e, somado a isso, o investimento em ciência de dados. 

Se antes era feita quase artesanalmente, agora a checagem de dados conta com o apoio de ferramentas para busca e consolidação de dados de maneira personalizada. Falamos um pouco mais sobre elas neste outro artigo com 4 tecnologias para otimizar sua área de compliance.

RESUMINDO

leia também

novembro 27, 2020

Compliance e LGPD: entenda a relação

  Compliance e LGPD: entenda a relação   O compliance você provavelmente já conhece e […]
novembro 25, 2020

Como implementar um programa de compliance para PMEs

  Como implementar um programa de compliance para PMEs   É cada vez mais comum […]
novembro 23, 2020

O que é Compliance?

  O que é Compliance?   Estar em conformidade com leis e normas de conduta […]
novembro 20, 2020

Como criar uma segmentação de leads eficiente

  Como criar uma segmentação de leads eficiente   Gerar demanda para o comercial é […]