O que é Business Intelligence?

 

Embora pareça óbvio que esta questão já seja conhecida e superada, muitas empresas ainda trabalham confiando em achismos e em impressões enviesadas, pessoais e antiquadas. Principalmente nos negócios mais tradicionais, essa é uma visão muito comum e que acaba por atrasar e prejudicar as operações da empresa. Mas é claro que quando novas empresas surgem e as mais antigas se atualizam, existe um apoio muito maior na tecnologia e todas suas possibilidades.

Business Intelligence é um conceito e também uma prática disponível para que as empresas conheçam melhor seu mercado, as próprias ações internas, seu público e outros tantos pontos a partir da análise de dados. O chamado BI, conforme descreveremos em mais detalhes nos próximos tópicos, se torna cada vez mais importante e também mais acessível a muitos negócios. 

Continue lendo para entender o que é Business Intelligence e como sua empresa pode inserir estes conhecimentos em suas operações.

Por que “Inteligência de Negócios”?

Business Intelligence é traduzido do inglês para inteligência de negócios, sendo referido também como inteligência empresarial. Tudo converge para explicar o que é BI: a utilização da tecnologia para coleta, análise e interpretação de dados em informações relevantes para a tomada de decisão e planejamentos de uma empresa.

Lembra que mencionamos o problema em trabalhar com achismos e decisões individuais? Os dados entram em cena justamente para fundamentar pesquisas e validar tarefas e estratégias, desde a criação de um novo produto, em qualquer etapa da expansão de mercado e até mesmo para controlar processos internos e criar metas.

Com as empresas e os consumidores migrando para o ambiente digital, as fontes de dados estão cada vez mais detalhadas, ricas e também diversas. Quando estamos nas redes sociais, fazemos uma compra ou realizamos qualquer tipo de cadastro, deixamos dados para trás. Com as ferramentas certas – e de forma ética, considerando principalmente as novas leis de proteção de dados e da privacidade – as empresas conseguem consultar todos estes valores e extrair insights de mercado para aprimorar seu negócio.

Existem cargos relacionados ao BI, principalmente entre gestores e setores comerciais e operacionais, mas os ensinamentos desta prática se estendem a todos departamentos de uma empresa.

Quem é o profissional de BI? 

Na mesma medida em que a tecnologia no ambiente corporativo se tornou um fator competitivo importante, novos perfis de profissionais ganharam protagonismo na atuação direta em inteligência de mercado e processos decisórios.

O profissional de BI, analista de Business Intelligence, ou apenas BI, é o responsável pela inteligência da empresa, isto é, por todos os procedimentos, softwares e análises que podem estar relacionadas à tomada de decisões importantes em diferentes áreas.

Trata-se de um profissional com formação multidisciplinar que alia teoria e prática no seu dia a dia, considerando a necessidade de cada negócio, compreendendo os cenários e propondo inovações que contribuam para otimização de processos.

Qual a formação?

É muito comum associar a formação acadêmica em áreas correlatas a Tecnologia da Informação (TI) – análise de sistemas, segurança, engenharia de softwares e outras – como a principal fonte de conhecimento teórico de profissionais de Business Intelligence. Contudo, o BI é uma área que lida diretamente com análise de riscos e, por isso, também existe a demanda por profissionais das áreas financeira, jurídica, tributária, ambiental, etc.

Nesse sentido, a carreira em BI pode ser construída por meio de cursos de especialização, pós-graduações, MBAs voltados para essa área e também com base em suas habilidades e competências em lidar com dados, muitas vezes sigilosos e em grande volume.

O que faz?

Tratando-se de um profissional com amplo conhecimento em diversas áreas, o BI atua diretamente em áreas estratégicas da empresa, considerando a coleta, análise e a apresentação de dados de maneira organizada e sistematizada. Somado a isso, o profissional de BI também cria e implementa procedimentos e ferramentas de processamento de dados.

Desta maneira, fazem parte das atividades do BI acompanhar e analisar métricas e KPIs de estratégias de empresas como um todo, orientando e verificando as práticas como a gestão de clientes e também os procedimentos internos do programa de conformidade.

Quais são as habilidades?

Dada a responsabilidade e agilidade necessárias para os profissionais que atuam com a inteligência de negócios,  faz parte das soft skills exigidas para função a capacidade de lidar com dados sigilosos e estratégicos, de forma ética e organizada. Como hard skills, espera-se deste profissional conhecimento em Big Data, Cloud Computing, Ciência de Dados, na LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) e outras leis e normas sobre tratamento de dados, além de ferramentas de BI para processamento e apresentação de relatórios.

Neste ponto, é importante destacar a importância dos dashboards na vida do BI, considerando que a apresentação de métricas e outros dados em painéis de visualização é um dos pontos fortes esperados deste profissional. Na prática, esse tipo de formato de apresentação torna a análise de dados mais precisa e acessível aos tomadores de decisão.

Onde atua?

O ramo de atuação do BI, tanto como profissional ou setor de uma empresa, está relacionado às áreas de tomada de decisão. Sendo assim, é mais comum que o BI esteja presente na inteligência comercial, frente a pesquisas de mercado e também junto à área de compliance, dando suporte estratégico na análise e gestão de riscos em empresas.

Em resumo, podemos afirmar que o BI precisa estar alinhado aos objetivos, metas e cultura da empresa, para garantir que a tecnologia seja aplicada no cumprimento e realização de todas as demandas, desde a coleta ao compartilhamento interno de informações, prezando sempre pela segurança.

Benefícios do Business Intelligence 

Já citamos algumas vantagens de adotar o BI, porém deixamos também uma lista rápida de benefícios comuns às empresas que trabalham com ferramentas e processos de inteligência. Isso, claro, partindo do pressuposto que sejam adotados procedimentos com foco na segurança.

  • Melhor entendimento do mercado e concorrência;
  • Vantagem competitiva;
  • Assertividade nas tomadas de decisão;
  • Otimização de processos internos;
  • Previsibilidade nos resultados;
  • Aumento de produtividade;
  • Aumento da receita;
  • Melhor relacionamento com públicos internos e externos;
  • Identificação de falhas;
  • Redução de custos;
  • Melhor gestão de riscos;
  • Alinhamento de departamentos (marketing, vendas, logística, etc).

Onde aplicar BI em empresas

Já mencionamos rapidamente sobre a aplicação do BI nas empresas, citando as áreas de compliance e inteligência de mercado. Contudo, assim como todos os cargos de gestão, outras áreas dependem de dados para embasar a tomada de decisões importantes para a sustentabilidade, proteção e crescimento. 

Independentemente do porte, apesar de se fazer mais presente em empresas de maior porte, a aplicação do BI, em termos práticos, está ligada diretamente ao tratamento de dados, oriundos de fontes internas e externas, sobre potenciais clientes, parceiros de negócios, concorrentes no mercado e por aí vai. A seguir, listamos algumas das principais aplicações de BI em empresas e como elas contribuem para o desenvolvimento em cada área do negócio.

Marketing

Atendendo às demandas de expansão e reconhecimento de uma marca ou mesmo ajudando a mensurar estatísticas de campanhas, o Marketing Digital e também a publicidade são áreas que se beneficiam da capacidade de processamento de informações sobre o mercado. Aqui, o BI assume o papel estratégico na estimativa de mercado e também na mensuração de resultados, métricas e KPIs em campanhas, ações pontuais ou estratégicas de posicionamento de uma marca.

Vale a pena frisar a importância do BI em relação à tomada de decisões considerando o retorno sobre o investimento (ROI) nas estratégias que envolvem investimentos e dependem de estatísticas sobre o alcance e engajamento do público. Através de metodologias e ferramentas, é possível prever comportamentos e também realizar ajustes em campanhas.

Vendas

A área comercial de uma empresa se beneficia da inteligência na medida em que lida com grande volume de dados e também por trabalhar oportunidades para vendas. Dessa maneira, a análise de BI contribui para a otimização do processo de vendas, pois atua cirurgicamente na coleta, segmentação, análise e apresentação de dados que podem revelar pontos fortes (e outros nem tanto) sobre as operações.

Especificamente as plataformas que podem ser utilizadas para a inteligência de negócios, considerando o papel diário na tomada de decisão por parte dos vendedores, SDRs, executivos de vendas e outros profissionais envolvidos, destacamos os softwares de automação de marketing, softwares CRM e também as ferramentas de pesquisa de dados sobre leads e prospects, como é o caso da nossa plataforma NEXT.

Gestão financeira

A gestão financeira no ambiente corporativo compreende uma série de processos internos que envolvem a operação de softwares e a elaboração de páginas e mais páginas de documentos como planilhas, relatórios e afins, que concentram informações importantes para o controle financeiro e sustentabilidade dos negócios.

Por meio de ferramentas e procedimentos de BI, é possível lidar com todos esses dados de maneira estruturada, garantindo o acesso rápido a todos os interessados, sem abrir mão da segurança, claro. Principalmente para cargos de liderança, assim como em outras áreas, o financeiro lida com planejamento orçamentário, metas de resultados e outros pontos que podem ser aprimorados com base na análise estruturada de dados.

Gestão de pessoas (RH)

Gerenciar Recursos Humanos, ou seja, todos os agentes internos e, por vezes, externos ao ambiente, envolve ter que lidar com o processamento de informações internas todos os dias em um volume ligeiramente superior a outras áreas. A gestão e análise de dados serve para garantir que os processos de recrutamento e seleção, contratações e desligamentos cumpram os procedimentos necessários para o funcionamento da empresa.

Nesse ponto, a análise do desempenho e performance de indivíduos e equipes de trabalho também fazem parte da tomada de decisão sobre gaps e ajustes necessários para tornar o ambiente mais produtivo, confortável e, claro, lucrativo.

Programa de Conformidade (compliance)

Compliance significa estar em conformidade, numa tradução direta do verbo to comply, que deu origem ao termo. A relação entre Business Intelligence e Compliance é pautada pelos procedimentos de mensuração e gestão de riscos, análise de dados e tomada de decisões em todas as relações comerciais e institucionais, seja com o público interno ou na gestão  de fornecedores, em fusões e aquisições de outras empresas, etc.

Sendo assim, a inteligência de negócios atua em processos como due diligence, background check e outras metodologias que necessitam da coleta de dados, muitas vezes mais complexos e sigilosos, tendo, portanto, necessidade de proteção mais avançada.

Ferramentas de BI

Como o BI se estende a muitos departamentos de uma empresa, existem também múltiplas ferramentas que dão apoio a este trabalho. São exemplos, específicos ao marketing e às vendas as ferramentas de CRM (Customer Relationship Management), de automação, de Analytics para seu site e também as de prospecção ativa.

Existem também plataformas e softwares próprios para análises do mercado, seja de outras empresas ou de consumidores. Elas permitem o mapeamento e também a segmentação de localidades, obtendo informações sobre o público e outros dados relevantes para o planejamento estratégico. 

Ferramentas de BI também ajudam no compliance e na gestão de risco, principalmente mapeando processos internos e com o background check de fornecedores, clientes e funcionários. Além da coleta, filtragem e análise de dados, é necessário que as ferramentas disponibilizem também relatórios e dashboards que auxiliem na interpretação das informações.

Esperamos que este artigo tenha apresentado o Business Intelligence e como ele pode ser implementado em sua empresa. Aproveite o tema para conhecer também o termo data driven e sua aplicação no Marketing.

RESUMINDO

Embora pareça óbvio que esta questão já seja conhecida e superada, muitas empresas ainda trabalham confiando em achismos e em impressões enviesadas, pessoais e antiquadas.

leia também

agosto 25, 2021
target primário e secundário

Descubra o que é target primário e secundário para os seus negócios

Descubra o que é target primário e secundário para os seus negócios   Não só […]
agosto 18, 2021
experiência do cliente

Aprenda como aumentar seu faturamento investindo na experiência do cliente

Aprenda como aumentar seu faturamento investindo na experiência do cliente   Todas empresas investem nas […]
agosto 11, 2021
gerenciar a equipe de vendas

Como gerenciar a equipe de vendas de forma online com ferramentas

Como gerenciar a equipe de vendas de forma online com ferramentas   Trabalhar remotamente, utilizando […]
agosto 4, 2021
Marketing Data Streaming

Entenda como o Marketing Data Streaming pode ajudar a sua empresa

Entenda como o Marketing Data Streaming pode ajudar a sua empresa   Sempre falamos em […]